Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 34 Número 12
Dezembro 2021

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Drogas antidepressivas.

6- Erisipela.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

15- Inversão uterina.

16- Utilização da valeriana nas perturbações de ansiedade e do sono: qual a melhor evidência?

17- Glioblastoma multiforme ... com apresentação multifocal.

18- Síndrome linfoproliferativo autoimune.

19- Abordagem do síndrome vertiginoso.

20- Pneumonia Necrotizante – Uma Complicação Rara

 
   

Diagnóstico da Miopatia Necrotizante Induzida por Estatinas: Contribuição dos Anticorpos Anti-HMGCR



Nos últimos anos foram descritos vários casos de miopatia necrotizante induzida por estatinas. Esta miopatia caracteriza-se por necrose das fibras musculares e pela presença de anticorpos anti-3-hidroxi-3-metilglutaril-coenzima A redutase (anti-HMGCR). Apesar do diagnóstico das miopatias depender da biópsia muscular, considerada o gold-standard, a pesquisa dos auto-anticorpos tem-se revelado uma contribuição fundamental para o diagnóstico das miopatias imuno-mediadas. A pesquisa dos anticorpos anti-HMGCR no soro do doente pode ser efetuada por recurso a imunoensaios enzimáticos e mais recentemente foi descrita a possibilidade da sua deteção por imunofluorescência. Neste caso, a pesquisa de anticorpos anti-HMGCR é efetuada em seções de tecido, por imunofluorescência indireta e caracteriza-se pela deteção de um padrão de fluorescência típico denominado “HMGCR Associated Liver IFL Pattern”. Os autores apresentam dois casos-clínicos que evidenciam não só a importância de diagnosticar o mais rapidamente possível a miopatia necrotizante induzida por estatinas como também a contribuição da deteção de anticorpos anti-HMGCR para o diagnóstico desta miopatia. 

Leia aqui o artigo completo (apenas em inglês).