Rye ergot alkaloids and analogs: mechanism of action and therapeutic perspectives.

Walter Osswald

Abstract


Este artigo propõe-se analisar a acção complexa e plurivalente dos alcaloides da cravagem de centeio e de compostos com eles relacionados (ergalóides), quer no ponto de vista farmacológico, quer no das suas aplicações terapêuticas. Conclui-se que os ergalóides se revestem do maior interesse, tanto para o farmacologista como para o terapeuta, dependendo a vasta e aparentemente desconexa lista de indicações destes compostos apenas da sua acção agonista ou antagonista ao nível dos receptores (nomeadamente os receptores adrenérgicos alfa, dopaminérgicos e serotoninérgicos). Embora outros ergalóides sejam brevemente considerados, este artigo discute mais pormenorizadamente as aplicações terapêuticas da bromocriptina e da dihidroergotoxina. A bromocriptina constitui um excelente exemplo para ilustrar o impacto de um agente terapêutico nos trabalhos de pesquisa, demonstrando a inter-relação que existe entre as drogas utilizadas na terapêutica e a investigação farmacológica. Por outro lado, a dihidroergotoxina, um composto largamente empregue em várias situações de patologia cerebral inespecífica (por vezes com resultados duvidosos), ilustra, de uma maneira negativa, a excessiva permeabilidade da opinião médica a propaganda farmacêutica.


Full Text:

PDF (Português)


Refbacks

  • There are currently no refbacks.