Pre-Exposure Prophylaxis for Human Immunodeficiency Virus in the Medical Curricula in Portugal: A Cross-Sectional Analysis

Authors

  • Francisco Duarte Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Nuno Rua Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • David Gomes Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Vasco Ricoca Peixoto Escola Nacional de Saúde Pública. Centro de Investigação em Saúde Pública. Universidade NOVA de Lisboa. Lisboa.
  • Daniela Azevedo Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Duarte Graça Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Inês Teixeira Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Inês Fernandes Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • João Frutuoso Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Margarida Carvalho Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Maria Redondo Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2020. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Alexandre Silva Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Ana Faria Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Ana Lopes Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Filipe Varino Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Joana Gomes Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Marco Tomaz Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Vasco Figueiredo Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2019. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Ana Almeida Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Bruno Ribeiro Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Catarina Oliveira Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Diogo Pinto Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Matilde Santana Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Rita Araújo Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.
  • Sara Ribeiro Grupo de Trabalho em Saúde Sexual e Reprodutiva 2018. Associação Nacional de Estudantes de Medicina. Porto.

DOI:

https://doi.org/10.20344/amp.15446

Keywords:

HIV Infections/prevention & control, Pre-Exposure Prophylaxis, Students, Medical, Surveys and Questionnaires

Abstract

Introduction: Pre-exposure prophylaxis (PrEP) has gained relevance as a method of prevention for HIV in certain people and settings. Following the publication of the guideline on PrEP prescribing in Portugal, we aimed to assess the knowledge of Portuguese Medical Students about PrEP.
Material and Methods: An online survey was sent to Medical students of Portuguese Medical Schools. We conducted a descriptive analysis of the results and an analytic cross-sectional study to identify factors associated with “knowing about PrEP”, “having had one class about PrEP” and “identifying eligible groups correctly”.
Results: Of the 796 students that responded to the survey, 64.6% were aware of what PrEP is. Of these, 34.44% acquired this knowledge during their training. Out of the total amount of respondents, 4.77% could identify correctly and completely the eligible groups for PrEP. As the training years went by, the probability of being aware of PrEP, having had one class about PrEP, and identifying the eligible groups correctly, increased. Of the sixth-year students, 43.48% had had one class about PrEP and among the students that were aware of PrEP, 28% identified what the eligible groups were. After adjusting for the school year, we found differences between Medical Schools regarding the outcomes. The association between the different ways of learning about PrEP and the ability to correctly identify eligible groups for PrEP was not statistically significant.
Conclusion: The differences between Medical Schools could be harmonized through changes in the medical curricula that would allow this topic to be addressed more often.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2022-04-01

How to Cite

1.
Duarte F, Rua N, Gomes D, Ricoca Peixoto V, Azevedo D, Graça D, Teixeira I, Fernandes I, Frutuoso J, Carvalho M, Redondo M, Silva A, Faria A, Lopes A, Varino F, Gomes J, Tomaz M, Figueiredo V, Almeida A, Ribeiro B, Oliveira C, Pinto D, Santana M, Araújo R, Ribeiro S. Pre-Exposure Prophylaxis for Human Immunodeficiency Virus in the Medical Curricula in Portugal: A Cross-Sectional Analysis. Acta Med Port [Internet]. 2022 Apr. 1 [cited 2023 Jan. 27];35(4):242-8. Available from: https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/15446

Issue

Section

Original